PLANO DE CURSO – TÉCNICO EM TURISMO – FORMA INTEGRADA

JUSTIFICATIVA

Visando o aperfeiçoamento curricular do Curso Técnico em Turismo – integrado, contextualizando uma concepção de uma formação técnica que articule trabalho, cultura, ciência e tecnologia como princípios que devem nortear todo o desenvolvimento curricular, apresenta-se a reformulação do plano de curso para o início do ano letivo de 2010.     

O Curso Técnico em Turismo vem ao encontro com a necessidade da formação do Técnico numa perspectiva de totalidade, o que significa recuperar a importância de trabalhar com os alunos os fundamentos científico – tecnológicos de forma integrada às disciplinas da Formação Específica, evitando a compartimentalização na construção do conhecimento.

A proposta encaminha para uma formação onde a teoria e prática possibilitam aos alunos compreenderem a realidade para além de sua aparência onde os conteúdos não têm fins em si mesmos porque constituem-se em sínteses da apropriação histórica da realidade material e social pelo homem.

A organização dos conhecimentos, no Curso Técnico em Turismo, enfatiza o resgate da formação humana onde o aluno, como sujeito histórico, produz sua existência pelo enfrentamento consciente da realidade dada, produzindo valores de uso, conhecimentos e cultura por sua ação criativa.

Com a Globalização, há necessidade de se formar pessoas das mais distintas localidades para desenvolverem uma atividade profissional com qualidade e competência; agregar conhecimentos para dividir em suas experiências profissionais. Os consumidores tornam-se mais exigentes e uma mão de obra especializada é fundamental para desenvolver a contento o turismo no Brasil, considerando a qualidade como palavra de ordem na atualidade, devendo, para tanto, se esmerar na excelência dos serviços.

De acordo com o Plano Nacional de Turismo 2007 – 2010 lançado pelo Ministério do Turismo, nos próximos anos há que se melhorar a infra-estrutura do turismo nacional, colocando-a dentro dos padrões mundiais de qualidade, permitindo com isto a organização de diversos destinos turísticos nacionais. O Plano tem o objetivo de alcançar uma marca histórica de 217 milhões de viagens no mercado interno. Isso tudo vai gerar 1,7 milhão de empregos e trazer US$ 7,7 bilhões em divisas para o Brasil. O turismo brasileiro vai ampliar a oferta de produtos tanto para consumidores de baixa renda, como para a classe média e para o turista de renda alta.

Além, de que a LDB define que o educando que conclui o Ensino Médio deve estar com uma preparação básica para o trabalho e a cidadania, para continuar aprendendo, de modo a ser capaz de se adaptar com flexibilidade a novas condições de ocupação ou aperfeiçoamento posteriores. Considerando que esta Lei busca conciliar humanismo e tecnologia, e dispõe de normas e princípios para a Educação Profissional, é primordial a viabilização do Curso de Técnico em Turismo.

O Turismo se apresenta como um poderoso setor econômico no mundo e com grande potencial de crescimento, senão o maior. A complexa rede de serviços e estruturas criadas pelo Turismo, é imprescindível geradora de empregos, num tempo em que o desemprego ameaça grande parte dos outros setores da economia.

 

  1. OBJETIVOS:

    1. Formar jovens e adultos através da oferta de curso de Educação Profissional Técnica de nível Médio, visando a aquisição dos conhecimentos científicos, tecnológicos e sócio-históricos que possibilitem a sua inserção no mundo do trabalho;
    2. Formar profissionais na área do turismo com compreensão das relações contraditórias presentes na vida social e produtiva e da necessidade da apreensão dos fundamentos que regem este conhecimento;
    3. Possibilitar a formação de profissionais que dominem o conhecimento específico de sua área, pela compreensão dos fundamentos da ciência na atualidade;
    4. Propiciar aos educandos o desenvolvimento de capacidades cognitivas e sociais na perspectiva da atuação cidadã.

     

  2. VI – DADOS GERAIS DO CURSO

    Habilitação Profissional: Técnico em Turismo

    Eixo Tecnológico: Hospitalidade e Lazer

    Forma: Integrado

    Carga horária total do curso: 4000 h/a ou 3333 h mais 100 horas de Estágio Profissional Supervisionado

    Regime de Funcionamento: de 2ª a 6ª feira, no(s) período(s) manhã, ( 1 e 2 ano ) e e noite ( 3 e 4 ano )

    Regime de matrícula: Anual

    Período de Integralização do Curso: mínimo 04 (quatro) anos

    Requisitos de Acesso: Conclusão do ensino fundamental

    Modalidade de Oferta: Presencial

     

    PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO DE CURSO

    O Técnico em Turismo domina os conteúdos relevantes do conhecimento científico, tecnológico e cultural utilizando suas diferentes linguagens, o que lhe confere autonomia intelectual e moral para acompanhar as mudanças, de forma a intervir no mundo do trabalho como agente integrador e transformador da sociedade em que esta inserido, respeitando os preceitos do desenvolvimento sustentável.

    Auxilia e atua no planejamento e desenvolvimento da atividade turística nos segmentos público e privado. Desenvolve atividades no âmbito do agenciamento de viagens (emissivas, receptivas e operadores de turismo), transportadoras turísticas, consultorias voltadas para a comercialização e promoção dos produtos e serviços relativos à atividade, recepção e governança em meios de hospedagem. Auxilia e atua na organização e execução dos serviços de apoio técnico e logístico de eventos e cerimoniais. Organiza e executa atividades de lazer, recreação e animação sociocultural.

     

     

    ORGANIZAÇÃO CURRICULAR CONTENDO AS INFORMAÇÕES RELATIVAS À ESTRUTURA DO CURSO:

     

    a . Descrição de cada disciplina contendo ementa:

     

  3. 1. ADMINISTRAÇÃO E MARKETING

  4.  
  5. Carga horária total: 80 h/a – 67 h

     

    EMENTA:
    Fundamentos da Administração; Estrutura Organizacional e Funcional de Empresas Turísticas; Fundamentos de Marketing.

     

    CONTEÚDOS:

    1. Definições, fundamentos históricos e teorias gerais da administração;
    2. Tipos de administração;
    3. Planejamento estratégico, tático e operacional da organização administrativa de empresas turísticas;
    4. Marketing turístico, segmentação de mercado, demandas reias e potenciais, promoção de vendas.

     

    BIBLIOGRAFIA

    BENNETT, P. D. O Comportamento do Consumidor. São Paulo: Atlas, 1995.

    CASTELLI, G. Administração Hoteleira. Caxias Do Sul: Educs, 1999.

    CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração. 6. ed. São Paulo: Makron Books, 1999.

    COBRA, Marcos. Administração de Marketing. São Paulo: Atlas, 2000.

    GRACIOSO, Francisco. Marketing Estratégico. São Paulo: Atlas, 2001.

    GRACIOSO, Francisco. Marketing: o sucesso em 5 movimentos. São Paulo: Atlas, 1998.

    GRUENWALD, G. Como Desenvolver e Lançar um Produto Novo no Mercado. São Paulo: Makron Books, 1994.

    KOTLER, Philip. Administração de Marketing, São Paulo: Atlas,     2000.

    KWASNICKA, Eunice Lacava. Teoria Geral da Administração. 2 ed. São Paulo: Atlas ,1997.

    LAS CASAS, Alexandre Luzzi. Marketing: Conceito, exercícios, casos. 4. Ed.. São Paulo: Atlas, 1997.

    MAXIMIANO, Antonio César Amaru. Introdução à Administração. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1995.

    MAXIMIANO, Antonio César Amaru. Teoria Geral da Administração. 3. 3d. São Paulo: Atlas, 2002.

    MONTANA, Patrick J. Administração. 2. ed. São Paulo: Saraiva,1998.

    SILVA, Reinaldo Oliveira. Teorias da Administração. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2001.

    TEIXEIRA S. F. M. G. Administração Aplicada às Unidades de Alimentação e Nutrição. São Paulo: Atheneu, 1997.

     

    2. AGENCIAMENTO

  6.  
  7. Carga horária total: 80 h/a – 67h

     

    EMENTA: Tipologia; Terminologia; Sistemas Informatizados; Reservas; Qualidade no Atendimento; Elaboração de Roteiros; Emissão de Bilhete; Programas e Roteiros Turísticos; Administração Financeira.

     

    CONTEÚDOS:

    1. Emissão de passagens;
    2. Elaboração e venda de pacotes turísticos;
    3. Documentos de viagem (passaportes e vistos);
    4. Alfabeto fonético e terminologias internacionais;
    5. Reservas (aéreas, terrestres, hotéis, serviços turísticos, seguros);
    6. Turismo receptivo e emissivo;
    7. Qualidade de atendimento;
    8. Administração financeira de agencias de turismo;
    9. Noções sobre programas informatizados para agenciamento turístico.

     

    BIBLIOGRAFIA

    ARAÚJO, L. C. de. Organização Sistemas e Métodos. São Paulo: Atlas, 2001.

    CURY, A.. ORGANIZAÇÃO & MÉTODOS: Uma Visão Holística. Editora Atlas.

    FILHO, J. C. O & M Integrado à Informática. Rio de Janeiro: LTC, 2001.

    OLIVEIRA, D de P. R . O & M. São Paulo: Atlas, 1994.

     

    3. ARTE

  8.  
  9. Carga horária total: 160 h/a – 133 h

     

    EMENTA: O conhecimento estético e artístico através das linguagens da arte.

     

    CONTEÚDOS:

    1. Arte Brasileira;
    2. Arte Paranaense;
    3. Arte Contemporânea Brasileira;
    4. Leitura de Obras;
    5. Música;
    6. Artes cênicas;
    7. Tipologia;
    8. Danças;
    9. Fotografia;
    10. Multiculturalismo;
    11. Estética;
    12. Elementos visuais;
    13. Teatro;
    14. Importância da arte para o turismo;
    15. Arte – conceitução e acondicionamentos;
    16. Arte nas localidades/região/estado – pintura, escultura, arquitetura, música, literatura;
    17. Bens locais, preservação, museus, teatros e outros acervos;
    18. Processo de folclorização e aculturação – o fato folclórico, folclore e o turismo na localidade/região, festas, artesanato, culinária, dança e música, lendas e causos;
    19. A cultura popular como atrativo turístico – a sociedade de consumo e suas necessidades, a procura por lugares com características/identidade próprias;
    20. Importância da arte para o turismo;
    21. Arte – conceituação, preservação, teatros e outros acervos;
    22. Processo Artes visuais; o movimento paranista;
    23. Paranismo: histórico, permanência e influencia na arte paranaense contemporânea, presença dos elementos paranistas na arquitetura, nos petipavets, lambrequins, casas de madeira e de alvenaria, legislação sobre construções e mobiliário urbano;
    24. Artes plásticas: artistas parananenses (pintores, escultores, gravuristas), museus de artes plásticas, artesanato;
    25. Manifestações culturais paranaenses: fandango, congada, Cavalhadas, festa de São Gonçalo, Boi-de-mamão, Pau-de-fita, Festa do Divino, Folia de Reis;
    26. Grupos étnicos e folclóricos do Paraná;
    27. História do Teatro: teatro no Paraná;
    28. Literatura: conceituação da arte literária, tanto no panorama mundial como local entre outros;
    29. A música e a dança contemporânea no Paraná.

     

    BIBLIOGRAFIA

    BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes,1992.

    BARBOSA, A. M. (org.) Inquietações e mudanças no ensino da arte. São Paulo: Cortez, 2002.

    BENJAMIN, T. Walter. Magia e técnica, arte e política. Obras escolhidas. Vol.1. São Paulo: Brasiliense, 1985.

    BOAL, Augusto. Jogos para atores e não atores. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1998.

    BOSI, Alfredo. Reflexões sobre a arte. São Paulo: Ática, 1991.

    KRAMER, S.; LEITE, M.I.F.P. Infância e produção cultural. Campinas: Papirus,1998.

    LABAN, Rudolf. Domínio do movimento. São Paulo: Summus, 1978.

    MAGALDI, Sábato. Iniciação ao Teatro. São Paulo: Editora Ática, 2004.

     

     

    4. BIOLOGIA

     

    Carga horária total: 200 h/a – 167 h

     

    EMENTA: O
    fenômeno vida; organização dos seres vivos; funcionamento dos mecanismos biológicos; biodiversidade; implicações dos avanços biológicos.

     

    CONTEÚDOS:

    1. Organelas celulares e funções;
    2. Fotossíntese e respiração celular;
    3. Cromossomos;
    4. Tipos de reprodução;
    5. Reprodução humana;
    6. Sistema de classificação dos seres vivos;
    7. Características e reprodução dos vírus;
    8. Principais doenças humanas;
    9. Reinos: Monera, Protista, Fungi, Animalia, Plantae – suas características e principais importâncias;
    10. Ecologia: conceitos e importância;
    11. Cadeia e teias alimentares;
    12. Fluxo de energia;
    13. Sucessão ecológica;
    14. Relação entre os seres vivos;
    15. Ecologia das populações e desequilíbrios ambientais;
    16. Genéticas: conceitos e hereditariedade;
    17. Noções básicas de probabilidade;
    18. Genética mendeliana e pós-mendeliana;
    19. Teorias evolucionistas;
    20. Provas da evolução;
    21. Adaptação dos seres vivos ao meio;
    22. Evolução humana;
    23. Clonagem;
    24. Transgênicos;
    25. Vacinas.

     

    BIBLIOGRAFIA

    CHASSOT, A. A ciência através dos tempos. São Paulo: Moderna, 2004.

    CUNHA, S. B. da e GUERRA, A.J.T. A questão ambiental – diferentes abordagens. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

    DARWIN, C. A Origem das espécies. Rio de Janeiro: Ediouro, 2004.

    FERNANDES, J. A. B. Ensino de ciências: a biologia na disciplina de ciências.Revista da Sociedade Brasileira de Ensino de Biologia, São Paulo, v.1, n.0,ago 2005.

    FREIRE-MAIA, N. A ciência por dentro. Petrópolis: Vozes, 1990.

    FRIGOTTO, G. et al. Ensino Médio: ciência, cultura e trabalho. Brasília: MEC,

    SEMTEC, 2004.

    FUTUYMA, D. J. Biologia evolutiva. Ribeirão Preto: Sociedade Brasileira de Genética/CNPq, 1993.

    KRASILCHIK, M.. Prática de ensino de biologia. São Paulo: EDUSP, 2004.

    MACHADO, Ângelo. Neuroanatomia Funcional. Rio de Janeiro/São Paulo: Atheneu, 1991.

    McMINN, R. M. H. Atlas Colorido de Anatomia Humana. São Paulo: Manole, 1990.

    NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2.ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

    RAW, I. Aventuras da microbiologia. São Paulo: Hacker Editores/Narrativa Um,2002.

    RONAN, C.A. História ilustrada da ciência: A ciência nos séculos XIX e XX. V.4.Rio de Janeiro: Jorga Zahar Editor, 1987.

    ____________. História ilustrada da ciência: da renascença à revolução

    científica. V.3. Rio de Janeiro: Jorga Zahar, 1987.

    ____________. História ilustrada da ciência: Oriente, Roma e Idade Média.v.2. Rio de Janeiro: Jorga Zahar Editor, 1987.

    SELLES, S. E. Entrelaçamentos históricos na terminologia biológica em livros didáticos. In: ROMANOWSKI, J. et al (orgs). Conhecimento local e conhecimento universal: a aula e os campos do conhecimento. Curitiba: Champagnat, 2004.

     

    5 . DESENVOLVIMENTO PESSOAL E SOCIAL

     

    Carga horária total: 80 h/a – 67 h

     

    EMENTA: O técnico de Turismo; comportamento pessoal e social; etiqueta pessoal e social; ética profissional.

     

    CONTEÚDOS:

    1. Importância da ocupação, classes e funções, habilidades e atitudes, liderança, comunicação, motivação do profissional e do turista;
    2. Conflitos – tipos, estratégia para solução de conflitos;
    3. Ética profissional e cidadania – conceito e fundamentos, código de ética, valores de cidadania; regras de etiqueta, postura, higiene, apresentação pessoal, cardápios, tipos de serviços em restaurantes, regras e normas básicas de cerimonial e protocolo.

     

    BIBLIOGRAFIA:

    CESCA, Cleuza G. Gimenes. Organização de Eventos – Manual para planejamento e orgenização. 8ª ed. Summus editora.

  10. LUKOWER, Ana. Cerimonial e Protocolo. Editora contexto.

    SCHNEIDER, Sérgio Paulo. Cerimonial e protocolo. Editora Sulina, 1985.

    SILVA, Geraldo, Eulálio do Nascimento. Diplomacia e protocolo. Gráfica Record Editora, 1969.

     

    6. EDUCAÇÃO FÍSICA

     

    Carga horária total: 320 h/a – 267 h

     

    EMENTA: As atividades físicas, com fins educativos, nas suas possíveis formas de expressões; as Relações com o Mundo do Trabalho.

     

    CONTEÚDOS:

    1. Esportes individuais e coletivos;
    2. Futebol, handebol, basquetebol, voleibol, atletismo, etc;
    3. Brincadeiras populares;
    4. Construção de brinquedos alternativos;
    5. Jogos de salão;
    6. Jogos de raquete e peteca;
    7. Jogos dramáticos e de interpretação;
    8. Jogos cooperativos;
    9. Ginástica rítmica, artística, acrobática, relaxamento, condicionamento;
    10. Tipos de artes marciais;
    11. Danças regionais;
    12. Danças folclóricas;
    13. Danças de salão;
    14. Expressão corporal;
    15. O corpo e seu funcionamento;
    16. Alimentação e saúde;
    17. Primeiros socorros;
    18. Lazer e recreação;
    19. A importância do lazer e da recreação;
    20. Animação turística e hoteleira;
    21. Organização de atividades recreativas;
    22. Organização de atividades recreativas para ambientes fechados;
    23. Atividades direcionadas às diversas faixas etárias (crianças, jovens, adultos, melhor idade portadores de necessidades especiais);
    24. A importância dos esportes no lazer;
    25. Jogos inteligentes;
    26. Novas tecnologias: vídeo, dvd, games, internet, jogos eletrônicos e outros.

     

    BIBLIOGRAFIA

    ASSIS DE OLIVEIRA, Sávio. Reinventando o esporte: possibilidades da prática pedagógica. Campinas: Autores Associados/CBCE, 2001.

    BENJAMIN, Walter. Reflexões: a criança, o brinquedo, a educação. São Paulo: Summus, 1984.

    BRUHNS, Heloisa Turini. O corpo parceiro e o corpo adversário. Campinas, São Paulo: Papirus,1993.

    ESCOBAR, M. O. Cultura corporal na escola: tarefas da educação física. Revista Motrivivência, nº 08, p. 91-100, Florianópolis: Ijuí, 1995.

    FALCÃO, J. L. C.. Capoeira. In: KUNZ, E. Didática da Educação Física 1. 3.ed.Ijuí: Unijuí, 2003, p. 55-94.

    GEBARA, Ademir. História do Esporte: Novas Abordagens. In: Marcelo Weishaupt Proni; Ricardo de Figueiredo Lucena. (Org.). Esporte História e Sociedade. 1 ed. Campinas: Autores Associados, 2002.

    HUIZINGA, Johan. Homo ludens. 2ª ed. São Paulo: Perspectiva Estudos 42, 1980.

    MARCELLINO, Nelson Carvalho. Estudos do lazer: uma introdução. 3ª ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2002.

    OLIVEIRA, Maurício Romeu Ribas & PIRES, Giovani De Lonrezi. O esporte e suas manifestações mídiaticas, novas formas de produção do conhecimento no espaço escolar. XXVI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Belo Horizonte/MG, 2003.

    SILVA, Ana Márcia. Práticas Corporais: invenção de pedagogias?. In: Ana Márcia Silva;Iara Regina Damiani. (Org.). Práticas Corporais: Gênese de um Movimento Investigativo em Educação Física. 1 ed. Florianópolis: Nauemblu Ciência & Arte, 2005, v. 1, p. 43-63.

    SOARES, Carmen Lúcia . Notas sobre a educação no corpo. Educar em Revista, Curitiba, n. 16, 2000, p. 43-60.

    ______. Imagens da Educação no Corpo: estudo a partir da ginástica Francesa no séc. XIX. 1 ed. Campinas: Editora Autores Associados, 1998.

    PALLAFOX, Gabriel Humberto Muñhos; TERRA, Dinah Vasconcellos. Introdução à avaliação na educação física escolar. Pensar a Prática. Goiânia. v. 1. no. 1. p. 23-37. jan/dez 1998.

    VAZ, Alexandre Fernandez; PETERS, Leila Lira; LOSSO, Cristina Doneda. Identidade cultural e infância em uma experiência curricular integrada a partir do resgate das brincadeiras açorianas. Revista de Educação Física UEM, Maringá, v. 13, n. 1, 2002, p. 71-77.

    VAZ, Alexandre Fernandez, SAYÃO Deborah Thomé, PINTO, Fábio Machado (Org.).Treinar o corpo, dominar a natureza: notas para uma análise do esporte com base no treinamento corporal. Cadernos CEDES, n. 48,ago. 1999, p. 89-108.

     

     

  11. 7. ESPECIFICIDADE REGIONAL

  12.  
  13. Carga horária total: 80 h/a – 67 h

     

  14. EMENTA: Rural, ecológico, eventos, histórico cultural, hospitalidade, gastronômico, lazer e recreação.

     

    CONTEÚDOS: Os conteúdos deverão ser elencados, pelo estebelecimento de ensino, conforme a especificidade da região.

     

    BIBLIOGRAFIA

    COIMBRA, P. e TIBÚRCIO, J. A. M. Geografia Uma Análise do Espaço Geográfico. Ed. HARBRA, 1998.

    CRUZ, Rita C. A. Introdução à Geografia do Turismo, Ed Roca São Paulo, 2003.

    PEARCE, Douglas G. Geografia do Turismo fluxos e regiões no mercado de viagens, Ed. Aleph São Paulo, 2003.

    SIMIELLI, M. E. R. Geoatlas. Ed. Ática, 2000.

     

    8. EVENTOS

     

    Carga horária total: 80 h/a – 67 h

     

    EMENTA: Tipologia, Operacionalização, Pré-Eventos / Evento / Pós-Evento, Estruturas, Calendário de Eventos.

     

    CONTEÚDOS:

    1. Conceitos, definições e caracterização de eventos;
    2. Tipologia: seminários, congressos, convenções, feiras, exposições, workshop, palestras, mesas redondas, festas regionais, locais;
    3. Operacionalização do evento: recepção, credenciamento, protocolo, cerimonial, assessoramento;
    4. Estruturas para eventos: materiais, locais, alimentação;
    5. Organização de eventos: pré evento, evento e pós evento;
    6. Datas comemorativas: eventos oficiais, municipais, estaduais e nacionais; Banquetes (históricos, conceitos);
    7. Eventos nos hotéis (rotina de trabalho).

     

    BIBLIOGRAFIA

    BRENOL, Renato. Manual de Eventos. São Paulo,2001

    COSTA, Cleuza Gimenez. Organização de Eventos. São Paulo: Summus,1997.

    DESSLER, G. Administração de Recursos Humanos. São Paulo: Prentice Hall, 2003.

    GIL, Antonio Carlos. Administração de Recursos Humanos: um enfoque profissional. São Paulo: Atlas, 1996.

    GOLDANICK, Karin. Turismo de Eventos. São Paulo, 2000.

    NUNES, Marina Martinez. Cerimonial para executivos. Porto Alegre: Sagra, 1999.

    PONTELO, Juliana; Cruz, Lucineide. Gestão de Pessoas. Manual de Rotinas Trabalhistas. Brasilia: Senac. 2006.

    RIBEIRO, Antonio de Lima. Gestão de Pessoas. São Paulo: Editora Saraiva:2006.

 

9. FILOSOFIA

  1.  
  2. Carga horária total: 320 h/a – 267 h

     

    EMENTA: Problemas e conceitos criados no decorrer da história da filosofia organizados: Mito e Filosofia; Ética; Filosofia Política; Filosofia da Ciência; Estética.

     

    CONTEÚDOS:

    1. O que é mito;
    2. Funções do mito;
    3. Mitologia grega;
    4. Passagem do mito a Filosofia;
    5. Surgimento da Filosofia;
    6. O que é Filosofia?;
    7. Ironia e maiêutica;
    8. Características do conhecimento filosófico;
    9. Mitos contemporâneos;
    10. O problema do conhecimento;
    11. Fundamentos do conhecimento;
    12. Filosofia e método;
    13. Racionalismo, empirismo, ceticismo, criticismo, materialismo e positivismo;
    14. Crise da razão;
    15. Perspectiva do conhecimento na contemporaneidade;
    16. Ética e moral;
    17. Concepções éticas;
    18. O que é liberdade?;
    19. Liberdade e determinismo;
    20. Sociabilidade e reconhecimento;
    21. Autoridade e autoritarismo;
    22. Responsabilidade e liberdade;
    23. Questões de gênero;
    24. Diversidade e sociedade;
    25. Origens da política;
    26. A essência da política;
    27. Política e poder;
    28. Política e violência;
    29. Política e liberdade subjetiva;
    30. Política e sociabilidade;
    31. Formas de governo;
    32. Liberdade e política;
    33. Crises na política contemporânea;
    34. A função do político na contemporaneidade;
    35. Senso comum e ciência;
    36. Concepções de ciência;
    37. Progresso e ciência;
    38. Positivismo científico;
    39. Política e ciência;
    40. Ética e ciência;
    41. Bioética;
    42. Saber científico e saber filosófico;
    43. Método científico;
    44. Ciência empírica e ciência experimental;
    45. Pensar a beleza;
    46. Estética ou filosofia da arte?;
    47. Concepções de estética;
    48. Concepções de arte;
    49. Arte como conhecimento;
    50. Necessidade ou finalidade da arte;
    51. Arte e política;
    52. Crítica do gosto;
    53. Arte e movimento, cinema, teatro e dança;
    54. Perspectivas contemporâneas: arte conceitual e outras perspectivas.

     

    BIBLIOGRAFIA

    CHAUÍ, Marilena. O que é Ideología? 30ª ed. São Paulo, Brasiliense , 1989, 125p. (Col. Primeiros Passos, 13).

    ENGELS, F. Sobre o Papel do Trabalho na Transformação do Macaco em Homem. in:ANTUNES, R. A dialética do Trabalho: escritos de Marx e Engels. São Paulo: Expressão Popular, 2004.

    GENRO FILHO, Adelmo. A ideologia da Marilena Chauí. In: Teoria e Política. São Paulo, Brasil Debates, 1985.

    GENRO FILHO, Adelmo. Imperialismo, fase superior do capitalismo / Uma nova visão do mundo. In Lênin: Coração e Mente. c /Tarso F. Genro, Porto Alegre, Ed. TCHÊ, 1985, série Nova Política.

     

    10. FÍSICA

  3.  
  4. Carga horária total: 200 h/a – 167 h

     

    EMENTA: Fenômenos físicos com base nos conceitos da cinemática, termodinâmica e eletromagnetismo.

     

    CONTEÚDOS:

  • História e campo de estudo da Física;
  • Momentum e Inércia;
  • Conservação de quantidade de movimento;
  • Variação da quantidade de movimento (impulso);
  • 2ª Lei de Newton;
  • 3ª Lei de Newton e condições de equilíbrio;
  • Gravidade;
  • Energia e o princípio da conservação da energia;
  • Variação da energia de parte de um sistema-trabalho e potência.
  • Fluídos:
    • Massa específica;
    • Pressão em um fluido;
    • Princípio de Arquimedes;
    • Viscosidade;
    • Peso aparente;
    • Empuxo.
  • Oscilações:
    • Ondas mecânicas;
    • Fenômenos ondulatórios;
    • Refração;
    • Reflexão;
    • Difração;
    • Interferência;
    • Efeito Dopller;
    • Ressonância;
    • Superposição de Ondas.
  • Termodinâmica:
    • Lei zero da Termodinâmica;
    • Temperatura;
    • Termômetros e escalas termométricas;
    • Equilíbrio térmico;
    • Lei dos gases ideais;
    • Teorias cinética dos gases;
    • Propriedades térmicas e dilatação dos materiais:
      • Dilatação térmica;
      • Coeficiente de dilatação térmica;
  • Transferência de energia térmica:
    • Condução;
    • Convecção e radiação;
    • Diagrama de fases;
    • 2ª Lei da Termodinâmica;
      • Máquinas térmicas;
      • Eficiência das máquinas térmicas – rendimento; Máquina de Carnot – ciclo de Carnot;
      • Processos reversíveis e irreversíveis;
      • Entropia;
  • 3ª Lei da Termodinâmica;
    • Entropia;
    • Entropia e probabilidade;
    • Eletromagnetismo:
      • Carga Elétrica;
      • Entropia;
      • Entropia e probabilidade;
      • Força magnética:
        • Propriedades Magnéticas dos materiais – imãs naturais;
      • Efeito magnético da corrente elétrica e os demais efeitos;
      • Equações de Maxwell;
      • Lei de Coulomb;
      • Lei de Faraday;
      • Lei de Lenz;
      • Força de Lorenz;
      • Indução eletromagnética;
      • Transformação de energia;
      • Campo eletromagnético;
      • Ondas eletromagnéticas;
      • Elementos de um circuito elétrico: Corrente elétrica;
      • Capacitores;
      • Resistores e combinação de resistores;
      • Leis de Ohm;
      • Leis de Kirchhoff;
      • Diferença de potencial;
      • Geradores;
  • Luz:
    • Dualidade onda – Partícula;
    • Fenômenos Luminosos:
      • Refração; difração; reflexão; interferência; absorção e espalhamento;
    • Formação de imagens e instrumentos óticos.

 

BIBLIOGRAFIA

ARRIBAS, S. D. Experiências de Física na Escola. Passo Fundo: Ed. Universitária, 1996.

BEN-DOV, Y. Convite à Física. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1996.

BRAGA, M. [et al.] Newton e o triunfo do mecanicismo. São Paulo: Atual,

1999.

BERNSTEIN, J. As idéias de Einstein. São Paulo: Editora Cultrix Ltda, 1973.

CARUSO, F. ; ARAÚJO, R. M. X. de. A Física e a Geometrização do mundo: Construindo uma cosmovisão científica. Rio de Janeiro: CBPF, 1998.

CHAVES, A. Física: Mecânica. v. 1. Rio de Janeiro: Reichmann e Affonso Editores,2000.

CHAVES, A. Física-Sistemas complexos e outras fronteiras. Rio de Janeiro: Reichmann & Affonso Editores, 2000.

CHAVES, A.; SHELLARD, R. C.. Pensando o futuro: o desenvolvimento da Física e sua inserção na vida social e econômica do país. São Paulo: SBF, 2005.

EISBERG, R.; RESNICK R.: Física Quântica. Rio de Janeiro:Editora Campus, 1979.

FIANÇA, A . C. C.; PINO, E. D.; SODRÉ, L.; JATENCO-PEREIRA, V. Astronomia: Uma Visão Geral do Universo. São Paulo: Edusp, 2003.

GALILEI, G. O Ensaiador. São Paulo: Editora Nova Cultural, 2000.

GALILEI, G. Duas novas ciências. São Paulo: Ched, 1935.

GARDELLI, D. Concepções de Interação Física: Subsídios para uma abordagem histórica do assunto no ensino médio. São Paulo, 2004. Dissertação de Mestrado. USP

HALLIDAY, D.; RESNICK, R. WALKER, J. Fundamentos de Física. v. 2, 6 ed. Rio de Janeiro: LTC, 2002.

JACKSON, J. D.; MACEDO, A. (Trad.) Eletrodinâmica Clássica. 2ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 1983.

KNELLER, G. F. A ciência como uma atividade humana. São Paulo: Zahar/ Edusp, 1980.

LOPES, J. L. Uma história da Física no Brasil. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2004.

MARTINS, R. Andrade. O Universo. Teorias sobre sua origem e evolução. 5ª ed. São Paulo: Moderna, 1997.

MARTINS, R. Andrade. Física e História: o papel da teoria da relatividade. In: Ciência e Cultura 57 (3): 25-29, jul/set, 2005.

MENEZES, L. C. A matéria – Uma Aventura do Espírito: Fundamentos e Fronteiras do Conhecimento Físico. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2005.

NARDI, R. (org.). Pesquisas em ensino de Física. 3ª ed. São Paulo: Escrituras, 2004.

NARDI, R. e ALMEIDA, M. J. P. M. Analogias, Leituras e Modelos no Ensino de Ciência: a sala de aula em estudo. São Paulo: Escrituras, 2006.

NEVES, M. C. D.. A historia da ciência no ensino de Física. In: Revista Ciência e Educação, 5(1), 1998, p. 73-81.

NEWTON, I.: Principia, Philosophiae naturalis – principia mathematica. São Paulo: Edusp, 1990.

OLIVEIRA FILHO, K, de S., SARAIVA, M. de F. O . Astronomia e Astrofísica. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2004.

PEDUZZI, S. S.; PEDUZZI, L. O. Q. Leis de Newton: uma forma de ensiná-las. In: Caderno Catarinense de Ensino de Física, v. 5. n. 3, p. 142-161, dezembro de 1998.

PIETROCOLA, M. Ensino de Física: Conteúdo, metodologia e epistemologia em uma concepção integradora. Florianópolis: Editora da UFSC, 2005.

QUADROS, S.. A Termodinâmica e a invenção das máquinas térmicas. São Paulo: Scipione, 1996.

RAMOS, E. M. de F; FERREIRA, N. C. O desafio lúdico como alternativa metodológica para o ensino de física. In: In: Atas do X SNEF, 25-29/ janeiro 1993, p. 374-377.

REITZ, J. R.; MILFORD, F. J.; CHRISTY, R. W. Fundamentos da Teoria Eletromagnética. Rio de Janeiro: Campus, 1982.

 

 

  1. 11. GASTRONOMIA

  2.  
  3. Carga horária total: 80 h/a – 67 h

     

    EMENTA: Tipologia; Estrutura dos restaurantes; Saúde e Higiene; Mise-em-Place.

     

    CONTEÚDOS:

  • Conceitos e definições, tipologia (internacional, nacional, regional, municipal, rural, vegetariana, balanceada);
  • Estrutura de restaurantes, bares, lanchonetes e similares;
  • Sanitização dos alimentos e normas de acondicionamento, higiene pessoal e do ambiente, mise-em-place, funcionamento da cozinha e operacionalização do setor de alimentos e bebidas.

 

BIBLIOGRAFIA

BRIAN, K. J. Manual de bebidas. Portugal: Cetop, 1994.

FREUND, F. T. Alimentos e Bebidas – uma visão gerencial

JAKSON, M. Guia Internacional do Bar. São Paulo: Abril Cultural, 1980

LOBO, L. Coquetéis: Monet Gastronomia. São Paulo: Globo, 2005.

MARQUES, J. A. Manual de restaurante e bar. Rio de Janeiro: Thex, 2002.

SABINO, J. Cocktails e técnicas de bar. Portugal: Diagonal, 1995.

VIEIRA, S. M. Barman perfil profissional, técnicas de trabalho e mercado. SENAC: Rio de Janeiro, 2002.

 

 

12. GEOGRAFIA

  1.  
  2. Carga horária total: 240 h/a- 200 h

     

    EMENTA: O espaço Geográfico; conceitos básicos de: paisagem, sociedade, natureza, território, região e lugar; Dimensão econômica da produção do/no espaço; Geopolítica; Dimensão Sócio-ambiental; Dinâmica Cultural e Demográfica.

     

    CONTEÚDOS:

  • Geografia geral:
    • O espaço geográfico e sua representação;
    • Conceitos básicos de geografia;
    • A importância do espaço geográfico para desenvolvimento do turismo;
    • Orientação/Cartografia;
    • Cartografia temática voltada ao turismo;
    • A importância da localização geográfica para os roteiros turísticos;
    • Aspectos físicos (clima, vegetação, estrutura geológica, relevo, hidrografia);
    • Meio ambiente e sociedade;
    • A relação sustentável no turismo;
    • Aspectos humanos (geografia da população, geografia agrária, geografia urbana, geografia da indústria);
    • A influência sócio-cultural do turismo no espaço geográfico;
    • Aspectos econômicos (setores da atividade econômica, divisão internacional do trabalho, produção e consumo, industrialização, blocos econômicos);
    • A influência do turismo no desenvolvimento econômico das regiões;
  • Geografia do Brasil:
    • Localização geográfica do Brasil/fusos-horários;
    • A localização dos pontos turísticos relevantes;
    • Regionalização (macrorregiões e complexos regionais);
    • Aspectos físicos do Brasil (clima, vegetação-biomas, estrutura geológica, relevo, hidrografia, questões ambientais);
    • Os diferentes ecossistemas como atrativos turísticos;
    • Aspectos humanos do Brasil (geografia da população, geografia agrária, geografia urbana, geografia da indústria);
    • A diversidade cultural do Brasil como atrativo turístico;
    • Povoamento X fluxo turístico;
    • Aspectos econômicos (subdesenvolvimento, distribuição de renda, desigualdades regionais, setores: primário, secundário, terciário – turismo);
    • A relevância do turismo no desenvolvimento sócio- econômico nacional;
  • Geopolítica e geografia dos continentes:
    • Formação e relação dos Estados Internacionais;
    • Processo de Globalização;
    • A influência da globalização no desenvolvimento turístico mundial;
    • Socialismo, Capitalismo e Imperialismo;
    • Panorama mundial no século XXI: questões ambientais, conflitos étnicos-religiosos, terrorismo e a configuração do espaço geográfico e refugiados (guerras, epidemias, ambientais);
    • A redução do fluxo turístico frente aos conflitos, guerras e terrorismo;
    • Questões Ambientais Mundiais (recursos energéticos);
    • O Desenvolvimento sustentável e o Turismo;
  • Continentes:
    • Europa, África, Ásia, América, Oceania, Antártida;
    • Aspectos físicos;
    • Aspectos humanos;
    • Aspectos econômicos, políticos, sociais;
    • Geopolítica dos continentes;
    • Aspectos Turísticos;
    • Os principais fluxos turísticos mundiais;
  • Geografia do Paraná aplicada ao Turismo:
    • Percepção e caracterização da paisagem;
    • Espaço geográfico socialmente construído pelo turismo;
    • Divisão geográfica do Paraná;
    • Noções da localização geográfica;
    • Aspectos geográficos do Paraná;
    • Atrativos turísticos do Paraná;
    • A importância sócio econômica do Turismo para o Paraná;
    • Situação das localidades;
    • Vias de acesso – aeroportos, rodovias, ferrovias, hidrovias (localização e características); sistema viário do núcleo receptor – acesso aos principais atrativos (localização de roteiros);
    • População, desenvolvimento econômico;
    • Localização de roteiros e atrativos;
    • Caracterização da paisagem do Paraná.

 

BIBLIOGRAFIA

ARCHELA, R. S.; GOMES, M. F. V. B. Geografia para o ensino médio: manual de aulas práticas. Londrina: Ed. UEL,1999.

BARBOSA, J. L. Geografia e Cinema: em busca de aproximações e do inesperado.In: CARLOS, A. F. A. (Org.) A Geografia na sala de aula. São Paulo: Contexto,1999.

CALLAI, H. C. A. A Geografia e a escola: muda a Geografia? Muda o ensino? Terra Livre, São Paulo, n. 16, p. 133-152, 2001.

_______, O lugar no/do mundo. São Paulo: Hucitec, 1996.

CASSETI, V. A natureza e o espaço geográfico. In. MENDONÇA, F. A. e KOZEL, S.(orgs.) Elementos de epistemologia da Geografia contemporânea. Curitiba: Ed. da UFPR, 2002.

CASTELLANI, I. N. Proposta para uma leitura significativa das paisagens brasileiras. Revista Alfageo, v. 1, n. 1, 1999.

CASTROGIOVANNI, A. C. (org.) Geografia em sala de aula: práticas e reflexões Porto Alegre: Ed. UFRS, 1999.

CAVALCANTI, L. de S. Geografia escola e construção do conhecimento. Campinas: Papirus, 1999.

CLAVAL, P. O papel da nova Geografia cultural na compreensão da ação humana.In: ROSENDAHL, Z.; CORRÊA, R. L. Matrizes da Geografia cultural. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2001.

COSGROVE, D. E.; JACKSON, P. Novos Rumos da Geografia Cultural. In: CORRÊA, R. L.; ROSENDAHL, Z. Introdução à Geografia Cultural. Rio de Janeiro: Bertrand, Brasil, 2003.

COSTA, W. M. da. Geografia política e geopolítica: discurso sobre o território e o poder. São Paulo: HUCITEC, 2002.

 

 

 

  1.  
  2. 13. HISTÓRIA

  3.  
  4. Carga horária total: 240 h/a – 200 h

     

    EMENTA: As ações e relações humanas no tempo e no espaço, e as significações dadas pelos sujeitos; Relações de trabalho; Relações de poder; Relações culturais; A história e a cultura afro-brasileira e africana e a história do Paraná.

     

    CONTEÚDOS:

  • Trabalho servil e escravo na antiguidade oriental;
  • Trabalho doméstico e nas obras públicas;
  • Estrutura militar (Assíria);
  • Conquistas territoriais e o sistema de cobrança de impostos;
  • Sociedade estamental e suas relações de poder;
  • Criação de uma estrutura burocrática de poder;
  • Faraó: símbolo da unificação imperial egípcia;
  • Expansionismo territorial babilônico e assírio;
  • Legislação babilônica (código de Hamurábi);
  • Religiosidade: politeísmo egípcio, mesopotâmico e monoteísmo hebreu;
  • Arte, arquitetura e escrita;
  • O trabalho escravo e livre no mundo greco-romano: trabalho servil em Esparta, o trabalho escravo em Atenas e sua relação com o trabalho livre (séc. VI – IV a.C.);
  • O trabalho escravo em Roma: o público e o privado (séc. I a.C.);
  • Relações econômicas no mundo greco-romano; Agricultura intensiva e comércio marítimo ateniense;
  • O comércio romano no mediterrâneo e os impostos provinciais;
  • O Estado e as relações de poder no mundo greco-romano: A formação da pólis grega;
  • A servidão e a aristocracia em Esparta (séc. VI – V a C.);
  • A escravidão e a democracia em Atenas (séc. VI – V a C.);
  • O império marítimo ateniense e o confronto com o militarismo espartano;
  • A constituição da república romana (séc. VI – I a C.);
  • Movimentos de resistência no mundo romano: plebeus, patrícios, a luta pela terra e as revoltas de escravos (séc. V – I a C.);
  • A expansão militar e a Pax
    Romana;
  • As guerras civis e a constituição do império romano;
  • A relação entre Roma e suas províncias;
  • A África e suas relações com o mundo greco-romana;
  • Relações de dominação e resistência cultural no mundo greco-romano;
  • As mulheres e a família nas sociedades grega e romana;
  • A diversidade religiosa greco-romana e o surgimento do cristianismo;
  • A urbanização no mundo greco-romano;
  • A educação greco-romana (séc. V – I a C.);
  • A arte e filosofia: teatros, anfiteatros, espetáculos públicos e os fundamentos do pensamento ocidental;
  • Legislação romana;
  • A política do panis et circus;
  • As relações de trabalho na sociedade feudal;
  • As relações de honra e subserviência de servos e escravos para com o senhor feudal;
  • As obrigações feudais (impostos);
  • A auto-suficiência dos feudos e a organização do trabalho;
  • A implantação do plantio rotativo;
  • O renascimento urbano e comercial propiciado pelas Cruzadas;
  • Nascimento do capitalismo;
  • Relações de poder na Europa Feudal;
  • A formação da sociedade medieval e a herança romano-germana;
  • Sistema de governo descentralizado;
  • Relações de servidão e vassalagem;
  • O poder nos feudos por parte do Senhor e a relação de subordinação ao poder régio e religioso;
  • A expansão do Império Árabe;
  • As Cruzadas como movimento de expansão e manutenção do poder da Igreja e da nobreza;
  • Manifestação das resistências ao poder senhorial e clerical: jacqueries, formação das vilas, burgos e cidades;
  • Consolidação e expansão do cristianismo;
  • A religião como elemento cultural unificador da Europa após a queda do Império Romano;
  • A criação das universidades e o ensino medieval;
  • Representações do mundo medieval por meio da arte (pintura, escultura e arquitetura);
  • As relações capitalistas de trabalho na América Latina;
  • A organização social indígena na América Portuguesa;
  • Trabalho servil no campo e as corporações de ofício nas cidades européias;
  • O tráfico ultramarino de africanos escravizados;
  • Trabalho escravo e compulsório (encomiendas) nas colônias da América Espanhola;
  • Trabalho escravo na América Portuguesa: engenho e mineração;
  • O tropeirismo e a formação do território paranaense;
  • Formação das rotas comerciais (Peabiru, Itupava, Viamão);
  • Poder Absolutista dos séculos XII ao XVIII;
  • A construção do poder real do século XII ao XV: Portugal e Espanha;
  • Legitimação do poder absolutista europeu;
  • A relação do Estado Absolutista com os demais segmentos sociais europeu (nobreza, burguesia, camponeses e clero);
  • Relação de poder da Igreja com o Estado e o sistema capitalista em formação. (Reforma Protestante- Calvinismo);
  • Relação do Estado absolutista com a colônia (Pacto colonial) nas Américas: portuguesa, Espanhola e Inglesa;
  • Formação das primeiras vilas e cidades na América Portuguesa: bandeiras, provimentos e câmaras municipais;
  • As missões jesuíticas e a influência na formação territorial brasileira: oeste paranaense (Relação de poder da igreja na aquisição deste território com os Estados: Português e Espanhol);
  • O questionamento do poder da igreja e o Renascimento;
  • A representação da salvação e do sacrifício entre a população européia no século XVI;
  • O contexto da divulgação das idéias de Lutero: a Reforma Protestante e a Contra Reforma Católica;
  • As ciências(astronomia, alquimia, química e matemática);
  • A Igreja católica e a religiosidade popular na América Portuguesa;
  • Iluminismo (Razão, empirismo,método, leis de Newton, enciclopledismo, liberalismo econômico, contrato social, divisão tripartite do poder, Tratado sobre a tolerância);
  • Transição do sistema de manufatura para o industrial;
  • Controle da produção e racionalização do tempo de trabalho;
  • Ascensão da burguesia e o fim do Estado Absolutista;
  • Burguesia: tentativa de recompor o poder após a Revolução Francesa;
  • Intensificação das relações políticas entre as nações européias;
  • Delimitação das fronteiras nacionais (Congresso de Viena);
  • Disciplinarização e resistência;
  • Código Civil Napoleônico;
  • Imprensa, folhetins e romances;
  • Delimitação das esferas pública e privada;
  • A indústria moderna e o trabalho fabril;
  • A transição entre o sistema de manufatura para o sistema industrial;
  • Enclosures (Lei de cercamentos);
  • Racionalização da produção;
  • O Estado nacional e suas relações de poder;
  • Estado e o modo de vida (urbanidade);
  • Constituição da ordem pública e os instrumentos de controle e repressão;
  • Razão e sensibilidade;
  • A hegemonia da família nuclear (pai, mãe e filhos);
  • Romantismo em oposição ao iluminismo;
  • Desenvolvimento da ciência experimental;
  • Formação da Classes operárias;
  • Lutas trabalhistas (cartismo, socialismo utópicos e Manifesto comunista);
  • A Internacional Socialista e constituição das associações de trabalhadores;
  • Movimento Anarquista;
  • A formação dos Estados Nacionais no século XIX;
  • A unificação da Itália e Alemanha;
  • A formação dos Estados nacionais latino-americanos e a relação com ideais iluministas;
  • Revoluções liberais do século XIX;
  • Movimentos republicanos e liberais no Brasil;
  • A invenção das tradições: Europa e Brasil;
  • Festas públicas, símbolos nacionais;
  • As reformas urbanas e a criação de espaços de sociabilidade;
  • Crescimento dos nacionalismos;
  • Romantismo;
  • A transição do trabalho escravo para o trabalho livre;
  • Manutenção da escravidão e do tráfico negreiro (Brasil e Caribe);
  • Imigrações;
  • A economia de subsistência e a economia do mate no Paraná;
  • Produção familiar dos imigrantes no Paraná;
  • Movimentos abolicionistas no Brasil (análise das leis abolicionistas e a economia brasileira);
  • Conflitos da independência e revoltas federalistas no Brasil;
  • Conquistas territoriais;
  • Expansão do capitalismo (experiência industrial do Barão de Mauá);
  • Estrutura patriarcal do poder e os conflitos entre poder local e central;
  • Emancipação política paranaense; Imigração e colonização agrícola no Paraná;
  • A invenção das tradições: o caso da América Latina; Difusão das idéias positivista;
  • Discursos acerca da formação das identidades; nacionais latino-americanas;
  • A cultura cabocla brasileira;
  • A influência dos imigrantes no Paraná;
  • A reestruturação do mundo do trabalho;
  • Globalização: política do pleno emprego até a década de 1970;
  • Desemprego, informalidade e tecnologia em fins do século XX;
  • Toyotismo;
  • A formação dos blocos econômicos;
  • A diáspora dos povos do “Terceiro Mundo”: africanos, latino-americanos, europeus e asiáticos;
  • Entre guerras e revoluções;
  • A hegemonia européia e a formação de grandes impérios;
  • América Latina: industrialização;
  • Brasil rural e urbano: coronelismo e movimentos sociais;
  • As companhias de colonização no Paraná, formação das cidades e o desenvolvimento das regionalidades;
  • Os conflitos pela terra e a ocupação do território paranaense no século XX; Grandes guerras e revoluções mundiais;
  • A Guerra Fria e o fim do Bloco Socialista;
  • Antagonismo entre o capitalismo e o socialismo e a crise das ideologias;
  • As revoluções e guerras civis pela descolonização e independência política dos povos africanos;
  • As revoluções chinesa, cubana e a Guerra do Vietnã;
  • O maio de 1968;
  • A queda dos regimes socialistas europeus;
  • Os conflitos anti-globalização do início do século XXI;
  • As relações políticas no Brasil contemporâneo;
  • A republica populista (1945-1964): movimento pela terra;
  • A ditadura militar brasileira (1964-1985): a resistência armada;
  • A redemocratização: movimentos populares rurais e urbanos;
  • A reorganização sindical;
  • Os conflitos pela terra no território paranaense;
  • Frentes de colonização no Paraná: Norte Novo e Sudoeste;
  • Revolução cultural na segunda metade do século XX;
  • A cultura de resistência no Brasil: cinema novo, teatro , CPC da UNE, movimento estudantil, negro, tropicalismo, movimento feminista e homossexual;
  • A resistência cultural no ocidente: rock, hippie e punk;
  • As telecomunicações: rádio, TV, cinema, telefonia e internet.

 

BIBLIOGRAFIA

A CONQUISTA DO MUNDO. Revista de História da Biblioteca Nacional. Rio de Janeiro, ano 1, n. 7, jan. 2006.

ALBORNOZ, Suzana. O que é trabalho. São Paulo: Brasiliense, 2004.

BAKHTIN, Mikhail. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. São Paulo: Hucitec, 1987.

BARCA, Isabel. O pensamento histórico dos jovens: idéias dos adolescentes acerca da provisoriedade da explicação histórica. Braga: Universidade do Minho, 2000.

BARCA, Isabel (org.). Para uma educação de qualidade: actas das Quartas Jornadas Internacionais de Educação Histórica. Braga: Centro de Investigação em Educação(CIEd)/ Instituto de Educação e Psicologia/Universidade do Minho, 2004.

BARRETO, Túlio Velho. A copa do mundo no jogo do poder. Nossa História. São Paulo,ano 3, n. 32, jun./2006.

BARROS, José D’Assunção. O campo da história: especialidades e abordagens. 2ª ed. Petrópolis: Vozes, 2004.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1994,v.1

FONTANAM Josep. A história dos homens..Tradução de Heloisa J. Reichel e Marclo F. da Costa. Bauru. Edusc. 2004

 

 

 

14. INTRODUÇÃO AO TURISMO

 

Carga horária total: 80 h/a – 67 h

 

EMENTA: Definições e Conceitos de Turismo; Evolução Histórica; Produto turistico (atrativos); Oferta/Demanda/Mercado; Sistema Turistico; Impactos do Turismo; Tipologia do Turismo; Segmentação de Mercado; Políticas Públicas de Turismo.

 

CONTEÚDOS:

  • Evolução histórica;
  • Origem do turismo;
  • Turismo na atualidade;
  • Importância sócio-econômica;
  • Produto oferta/demanda;
  • Sistema Turistico (Infra-estrutura turistica – equipamentos, instalações; superestrutura – agentes publicos e privados envolvidos como turismo);
  • Impactos positivos e negativos do turismo (ambiental, cultural, social, econômico);
  • Tipos de turismo (turismo em areas naturais, de negócios, eventos, desportivo, compras, cultural, técnico científico, de saúde, educativo, melhor idade, entre outros);
  • Perfil do turista;
  • Mercado turístico;
  • A inserção do técnico em turismo no mundo do trabalho;
  • Políticas públicas de turismo nacional, estadual, regional e municipal.

 

BIBLIOGRAFIA

BARRETTO, Margarita. Manual de Iniciação ao estudo do turismo. Coleção Turismo. Editora Papirus.

DENCKER, Ada de F. M. Métodos e técnicas de pesquisa em turismo. São Paulo:Futura, 1988.

LAGE, Beatriz Helena G. e MiLONE, Paulo Cesar. Turismo: Teoria e Prática. São Paulo:Atlas,2000.

MARANHÃO,José Antonio. Manual de Organização de Congresso e eventos similares.Ed. Quality Mark,2008.

 

15. LEGISLAÇÃO APLICADA AO TURISMO

 

Carga horária total: 80 h/a- 67 h

 

EMENTA: Noções de Direito; Legislação Específica (agência, hotelaria, gatronomia, eventos, transportes); Código de Defesa do Consumidor.

 

CONTEÚDOS:

  • Normas constitucionais, legais e regulamentos sobre turismo;
  • Noções de abertura de empresas turísticas;
  • Aspectos tributários trabalhistas nas atividades turísticas;
  • Relações comerciais entre fornecedores de serviços turísticos;
  • Relações de consumo turístico;
  • Contratos.

     

BIBLIOGRAFIA

_______ Código Civil Brasileiro – CCB: lei 10.406/02. São Paulo: Saraiva, 2007.

_______ Código de Defesa do Consumidor – CDC. São Paulo: Saraiva, 2007.

_______ Código Tributário Nacional – CTN. São Paulo: Saraiva, 2007.

_______ Consolidação das Leis do Trabalho – CLT: lei 5452/43. São Paulo: Saraiva, 2007.

_______ Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA. São Paulo: Saraiva, 2007.

_______ Estatuto do Idoso. São Paulo: Saraiva, 2007.

_______ Legislação Ambiental. São Paulo: Saraiva, 2007

_______ Legislação Previdenciária. São Paulo: Saraiva, 2007.

_______ Direito Constitucional. São Paulo: Atlas, 2006.

_______ Código Civil Brasileiro. 19ª ed. São Paulo: Saraiva, 2004.

_______ Constituição da República Federativa do Brasil. São Paulo: Saraiva, 2007.

_______ Vade Mecum. São Paulo: Saraiva, 2006.

COTRIM, E. L. Direito Básico. Curitiba: LBR, 2004.

DOWER, N. G. B. Instituições de Direito Público e Privado. 13. ed. São Paulo: Saraiva, 2007.

GIAMBIAGI, F.; ALEM, C. A. Finanças Públicas: Teoria e Prática no Brasil. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

MONTEIRO, W. de B. Direito Civil. São Paulo: Saraiva, 2003.

MORAES, A. Direito Administrativo. São Paulo: Atlas, 2006.

NASCIMENTO, A. M. Iniciação ao Direito do Trabalho. São Paulo: LTR, 2004.

PALAIA, N. Noções Essenciais de Direito. 3.ed. São Paulo: Saraiva, 2005.

REQUIÃO, R.. Curso de Direito Comercial. São Paulo: Saraiva, 2003.

 

 

16. LEM: ESPANHOL

  1.  
  2. Carga horária total: 80 h/a – 67 h

     

    EMENTA: Língua espanhola; Discurso enquanto Prática Social; Oralidade; Leitura e Escrita.

     

    CONTEÚDOS:

  • Vocabulário básico;
  • Linguagem coloquial;
  • Leitura e interpretação de pequenos textos;
  • Vocabulário técnico relacionado ao turismo: leitura de folders, manuais, guias, roteiros, etc.;
  • Cultura hispânica, conhecimentos gerais relacionados a fonética e fonologia do espanhol.

 

BIBLIOGRAFIA

BERLITZ, Charles. Español Passo a Passo. Editora Fontes.

FANJUL, Adrian. Gramática Y Prática de Español – Para Brasileños. Editora Moderna.

MILANI, Esther Maria. Gramática de Espanhol para Brasileiros – 3ª Ed. Saraiva, 2006.

 

17. LEM: INGLÊS

  1.  
  2. Carga horária total: 160 h/a – 133 h

     

    EMENTA: Língua inglesa; Discurso enquanto Prática Social; Oralidade; Leitura e Escrita.

     

    CONTEÚDOS ESPECÍFICOS:

  • Gêneros textuais;
  • Folders;
  • Cardápios, receitas;
  • Textos epistolares: correspondências;
  • Textos literários: narrativos, em prosa e verso;
  • Textos técnicos;
  • Textos jornalísticos;
  • Textos publicitários;
  • Vocabulário técnico relacionado ao turismo (manuais, guias, roteiros, entre outros);
  • Análise lingüística: elementos coesivos e marcadores do discurso;
  • Variedades lingüísticas; diversidade cultural; conhecimentos lingüísticos.

 

BIBLIOGRAFIA

AMOS, Eduardo; PRESCHER, Elizabeth; PASQUALIN, Ernesto. Sun – Inglês para o Ensino Médio 1. 2ª Edição . Rischmond: 2004.

AMOS, Eduardo; PRESCHER, Elizabeth; PASQUALIN, Ernesto. Sun – Inglês para o Ensino Médio 2. 2ª Edição . Rischmond: 2004.

AMOS, Eduardo; PRESCHER, Elizabeth; PASQUALIN, Ernesto. Sun – Inglês para o Ensino Médio 3. 2ª Edição. Rischmond: 2004.

MURPHY,RAYMOND. Essenssial Grammar in use. Gramática Básica da língua inglesa.Cambridge: Editora Martins fontes.

MURPHY,RAYMOND. English Grammar in use. 3ª ed. Ed. Cambridge University (Brasil).

ZAMARIN, Laura; MASCHERPE, Mario. Os Falsos Cognatos. 7ª Edição. BERTRAND BRASIL: 2000.

 

 

18. LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA

  1.  
  2. Carga horária total: 280 h/a- 233 h

     

    EMENTA: Língua; Discurso enquanto Prática Social; Oralidade; Leitura e Escrita.

     

    CONTEÚDOS:

  • Gramática:
    • Conceito de gramática;
    • Fonologia;
    • Ortografia;
    • Acentuação gráfica;
    • Crase;
    • Estrutura das palavras;
    • Classes gramaticais;
    • Período simples e composto;
    • Concordância nominal e verbal;
    • Regências verbal e nominal;
  • Literatura:
  • Arte da palavra: texto literário e não literário;
  • Noções de versificação Poetas paranaenses;
  • Literatura Informativa;
  • Barroco brasileiro;
  • Romantismo 1ª. 2ª. 3ª. Fase e prosa romântica;
  • Realismo;
  • Naturalismo: momento histórico, principais autores, ficção regionalista;
  • Parnasianismo;
  • Simbolismo e principalmente os parananses;
  • Pré-modernismo;
  • Vanguarda européia;
  • Modernismo no Brasil e suas três gerações;
  • Fernando Pessoa e seu heterônimos (Literatura moderna portuguesa);
  • Produção de Texto;
  • Associação de Palavras;
  • Exercício de imaginação;
  • Enumeração;
  • Descrição: sensibilidade e imaginação, descrições e as dimensões, emoções e memória;
  • Narração;
  • Dissertação e sua estrutura: delimitação de tema, tipos de argumentos, linguagem dissertativa e reconhecimento de elementos dissertativos, seqüência etc…;
  • Iniciação científica;
  • Correspondência;
  • Uso de textos verbais e não-verbais;
  • Produção de textos variados;
  • Uso de revistas e jornais para trabalhar textos informativos e como auxilio do ensino da gramática;
  • Uso de vídeo e outras tecnologias;
  • Encenação de textos produzidos pelos alunos;
  • Leitura e Interpretação de tabelas, manuais, guias, folder, cronogramas, roteiros etc;
  • Organização de argumentos para debate. Comunicação corporal símbolos.

     

BIBLIOGRAFIA

ANTUNES, Irandé. Aula de português: encontro & interação. São Paulo: Parábola Editorial, 2003.

BAGNO, Marcos. A norma oculta – língua e poder na sociedade. São Paulo: Parábola, 2003

_______. Preconceito Lingüístico. São Paulo: Loyola, 2003.

BARRETO, Elba Siqueira de Sá. (Org.) Os currículos do ensino fundamental para as escolas brasileiras. 2.ed. Campinas, SP: Autores Associados. Fundação Carlos Chagas, 2000. (Coleção formação de professores) BARROS, Diana Luz Pessoa. Contribuições de Bakthin às teorias do texto e do
discurso. In: FARACO, Carlos Alberto; CASTRO, Gilberto de; TEZZA, Cristovão(orgs). Diálogos com Bakhtin. Curitiba: Ed. da UFPR, 2001.

BARTHES, Roland. O rumor da língua. São Paulo: Martins Fontes, 2004

BASTOS, Neusa Barbosa; CASAGRANDE, Nancy dos Santos. Ensino de Língua Portuguesa e políticas lingüísticas: séculos XVI e XVII. In BASTOS, Neusa Barbosa(org). Língua Portuguesa – uma visão em mosaico. São Paulo: Educ, 2002.

CASTRO, Gilberto de; FARACO, Carlos Alberto; TEZZA, Cristóvão (orgs). Diálogos com Bakhtin. Curitiba, PR: Editora UFPR, 2000.

FARACO, Carlos Alberto. Área de Linguagem: algumas contribuições para sua organização. In: KUENZER, Acácia. (org.) Ensino Médio – Construindo uma proposta para os que vivem do trabalho. 3.ed. São Paulo: Cortez, 2002.

____________. Português: língua e cultura. Curitiba: Base, 2003.

_______. Linguagem & diálogo as idéias lingüísticas de Bakhtin. Curitiba: Criar, 2003

FIORIN, José Luiz. O romance e a representação da heterogeneidade constitutiva. In FARACO, Carlos Alberto (org) Diálogos com Bakhtin. Curitiba: UFPR, 2001.

FREDERICO, Enid Yatsuda; OSAKABE, Haquira. PCNEM – Literatura. Análise crítica.In: MEC/SEB/Departamento de Políticas de Ensino Médio. Orientações Curriculares do Ensino Médio. Brasília: 2004.

GERALDI, C.; FIORENTINE, D.; PEREIRA, E. (orgs.). Cartografia do trabalho docente. Campinas, SP: Mercado das Letras, 2000.

HOFFMANN, Jussara. Avaliação para promover. São Paulo: Mediação, 2000.

KLEIMAN, Ângela. Texto e leitor: aspectos cognitivos da leitura. 7ªed. Campinas, SP: Pontes, 2000.

KLEIMAN, Angela ; MORAES, S.E. Leitura e interdisciplinaridade: tecendo redes nos projetos da escola. Campinas, São Paulo: Mercado de Letras, 1999.

 

19. MATEMÁTICA

  1. Carga horária total: 240 h/a – 200 h

     

    EMENTA: Números e Álgebra; Funções; Tratamento da Informação; Geometria.

     

    CONTEÚDOS:

    - Cálculo numérico e algébrico;

  • Equações de 1º. e 2º. Grau;
  • Sistemas de equação do 1º. Grau;
  • Relações métricas no triângulo retângulo;
  • Teorema de Pitágoras;
  • Conjuntos numéricos: união/intersecção (termos em comum);
  • Contido e não-contido;
  • Diferenças entre conjuntos;
  • Resolução de problemas;
  • Intervalos;
  • Funções: domínio;
  • Imagem;
  • Contra-domínio;
  • Estudo do Gráfico no Plano Cartesiano (noções de funções);
  • Função polinomial: análise do gráfico;
  • Estudo do sinal da função do 1º grau;
  • Função quadrática: análise de gráficos;
  • Zeros ou raízes;
  • Interpretação gráfica dos zeros;
  • Vértice da parábola;
  • Sinais da função quadrática;
  • Revisão sobre potenciação;
  • Equação exponencial;
  • Sucessão ou seqüência;
  • Progressões: PA e PG;
  • Matrizes: definições;
  • Representação algébrica;
  • Matriz quadrada;
  • Matriz identidade;
  • Matriz transposta;
  • Igualdade de matrizes;
  • Operações com matrizes;
  • Matriz inversa;
  • Determinantes;
  • Definição;
  • Determinante de 2ª ordem;
  • Cofator;
  • Determinante de 3ª ordem;
  • Regra de Sarrus;
  • Sistemas lineares;
  • Equação linear;
  • Sistema linear;
  • Classificação dos sistemas lineares;
  • Regra de Cramer;
  • Discussão do sistema linear;
  • Geometria plana e espacial;
  • Trigonometria: lei dos senos e cossenos;
  • Análise combinatória;
  • Fatorial;
  • Contagem;
  • Arranjo simples;
  • Combinações simples e permutações simples;
  • Probabilidade;
  • Sistema cartesiano;
  • Distância entre dois pontos;
  • Razão de secção;
  • Ponto médio;
  • Baricentro de um triângulo;
  • Condição de alinhamento de três pontos;
  • Equação geral da reta;
  • equação segmentária;
  • Equação reduzida;
  • Coeficiente angular;
  • Condição de paralelismo;
  • Condição de perpendicularismo;
  • Distância entre um ponto e uma reta;
  • Circunferências: identificação;
  • Centro e raio;
  • Equação reduzida;
  • Equação normal;
  • Ponto e circunferência;
  • Reta e circunferência;
  • Circunferências tangentes;
  • Circunferências e secantes;
  • Porcentagem;
  • Estatística;
  • Juros simples;
  • Descontos simples;
  • Uso da calculadora;
  • Matemática financeira.

 

BIBLIOGRAFIA

ABRANTES, P. Avaliação e educação matemática. Série reflexões em educação matemática. Rio de Janeiro:MEM/USU/GEPEM, 1994.

BARBOSA, J. C. Modelagem matemática e os professores: a questão da formação Bolema: Boletim de Educação Matemática, Rio Claro, n.15, p.5-23, 2001.

BASSANEZI, R. C. Ensino-aprendizagem com modelagem matemática: uma nova estratégia. São Paulo: Contexto, 2002.

BORBA, M. C. Tecnologias informáticas na educação matemática e reorganização do pensamento. In: BICUDO, M. A. V. (org). Pesquisa em educação matemática: concepções e perspectivas. São Paulo: UNESP, 1999. p. 285-295.

BICUDO, M. A. V.; BORDA, M. C. (Orgs.) Educação matemática pesquisa em movimento. São Paulo: Cortez, 2004.

BORBA, M. C.; PENTEADO, M. G. Informática e educação matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

BORBA, M. Educação Matemática: pesquisa em movimento. São Paulo: Cortez, 2004. p.13-29.

_____. Prefácio do livro Educação Matemática: representação e construção em geometria. In: FAINGUELERNT, E. Educação Matemática: representação e construção em geometria. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999.

BOYER, C. B. História da matemática. São Paulo: Edgard Blücher, 1996.

CARAÇA, B. J. Conceitos fundamentais da matemática. 4.ed. Lisboa: Gradiva, 2002.

COURANT, R. ; ROBBINS, H. O que é matemática? Uma abordagem elementar de métodos e conceitos. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2000.

DANTE, L. R. Didática da resolução de problemas. São Paulo: Ática, 1989.

D’ AMBRÓSIO, B. Como ensinar matemática hoje? Temas e debates. Rio Claro, n. 2, ano II, p. 15 – 19, mar. 1989.

D’AMBRÓSIO, U., BARROS, J. P. D. Computadores, escola e sociedade. São Paulo: Scipione, 1988.

D’AMBRÓSIO, U. Etnomatemática arte ou técnica de explicar e conhecer.

São Paulo: Ática, 1998.

 

  1. 20 . MEIOS DE HOSPEDAGEM

  2.  
  3. Carga horária total: 80 h/a – 67 h

     

    EMENTA: Tipologia; Classificação; Operacionalização; Redes e Cadeias Hoteleiras; Recreação.

     

    CONTEÚDOS:

  • Evolução da hotelaria;
  • Tipologia: pousadas, resorts, apart-hotel, camping, pensões, hotéis, hostels, motéis, hotel flutuante e outras modalidades;
  • Classificação de hospedagem de acordo com a MTUR e ABIH;
  • Operacionalização de setores: recepção, reservas, comercialização, governança, cozinha, alimentos e bebidas, eventos, recreação e lazer, custos hoteleiros, sistemas informatizados;
  • Diferenciação de redes e cadeias hoteleiras;
  • Tipos de administração;
  • Equipamentos.

 

BIBLIOGRAFIA

ASCANIO, Alfredo TURISMO E PLANEJAMENTO HOTELEIRO avaliação econômica e ambiental, Ed Papirus São Paulo, 2003.

CÂNDIDO, Índio GESTÃO DE HOTÉIS técnicas, operações e serviços, Ed EDUCS Caxias do Sul, 2003

DIAS, C. M. M. Et All, Hospitalidade, reflexões e perspectivas. Ed. Manole, 2.002.

GUIA Quatro Rodas Brasil. São Paulo. Ed. Abril – Diversos anos.

TORRE, F. Administração Hoteleira, vol 1 e 2. Ed. Rocca, 2001.

CHON, Kye – Sung HOSPITALIDADE, conceitos e aplicações, Pioneira Thomson Learning, 2003.

 

21. PATRIMÔNIO HISTÓRICO CULTURAL

 

Carga horária total: 80 h/a – 67h

 

EMENTA: História da Arte, Arte Popular, Folclore, Manifestações e costumes, patrimônio artístico.

 

CONTEÚDOS:

  • Importância da arte para o turismo;
  • Arte: conceitução, acondicionamentos;
  • Arte nas localidades/região/estado: pintura, escultura, arquitetura, música, literatura;
  • Bens locais, preservação, museus, teatros e outros acervos;
  • Processo de folclorização e aculturação: o fato folclórico, folclore e o turismo na localidade/região, festas, artesanato, culinária, dança e música, lendas e causos;
  • A cultura popular como atrativo turístico: a sociedade de consumo e suas necessidades, a procura por lugares com características/identidade próprias;
  • Importância da arte para o turismo;
  • Arte: conceituação, preservação, teatros e outros acervos;
  • Processo Artes visuais;
  • O movimento paranista;
  • Paranismo: histórico, permanência e influencia na arte paranaense contemporânea, presença dos elementos paranistas na arquitetura, nos petipavets, lambrequins, casas de madeira e de alvenaria, legislação sobre construções e mobiliário urbano;
  • Artes plásticas: artistas parananenses (pintores, escultores, gravuristas), museus de artes plásticas, artesanato;
  • Manifestações culturais paranaenses: Fandango, Congada, Cavalhadas, Festa de São Gonçalo, Boi-de-mamão, Pau-de-fita, Festa do Divino, Folia de Reis;
  • Grupos étnicos e folclóricos do Paraná;
  • História do Teatro: teatro no Paraná;
  • Literatura: conceituação da arte literária, tanto no panorama mundial como local entre outros;
  • A música e a dança contemporânea no Paraná.

 

BIBLIOGRAFIA

GOULART, M., SANTOS,R.I.C. Uma abordagem sócio-cultural do turismo. Turismo – Visão e Ação, Itajaí, v.1, p. 19-29, 1998.

LAGE, B. H. G., MILONE, P. C. (orgs.). Turismo: Teoria e Prática. São Paulo: Atlas, 2000.

LUPORINI, T. J. Lugares da Memória: políticas pela preservação do patrimônio cultural. In: Ciências e Letras, Educação e patrimônio Histórico-cultural, Porto Alegre, n.27, p.205-207, 2000.

PELLEGRINI FILHO, A. Ecologia, Cultura e Turismo. 2ª ed. Campinas, São Paulo: Papirus, 1997.

SANTOS, R.I.C, dos. Conhecimento, conscientização e preservação do patrimônio cultural na prática do Turismo.

 

22. PLANEJAMENTO TURÍSTICO

 

Carga horária total: 80 h/a – 67 h

 

EMENTA: Noções e Procedimentos Básicos; Níveis de Planejamento; Políticas Públicas; Interpretação de dados estatísticos.

 

CONTEÚDOS:

  • Plano Nacional de Turismo;
  • Política Estadual de Turismo;
  • Noções das etapas do planejamento turístico realizacao de Inventário;
  • Interpretação de dados estatísticos.

 

BIBLIOGRAFIA

ASCANIO, Alfredo. TURISMO E PLANEJAMENTO HOTELEIRO avaliação econômica e ambiental, Ed Papirus São Paulo, 2003.

CÂNDIDO, Índio. GESTÃO DE HOTÉIS técnicas, operações e serviços, Ed EDUCS Caxias do Sul, 2003

DIAS, C. M. M. Et All, Hospitalidade, reflexões e perspectivas. Ed. Manole, 2.002.

GUIA Quatro Rodas Brasil. São Paulo. Ed. Abril – Diversos anos.

TORRE, F. Administração Hoteleira, vol 1 e 2. Ed. Rocca, 2001.

 

23. QUÍMICA

 

Carga horária total: 200 h/a – 167 h

 

EMENTA: A matéria e sua natureza; Biogeoquímica; Química Sintética.

 

CONTEÚDOS:

  • Estrutura da matéria;
  • Misturas e métodos de separação;
  • Fenômenos físicos e químicos;
  • Estrutura atômica;
  • Distribuição eletrônica;
  • Tabela periódica;
  • Ligações químicas;
  • Funções Químicas: orgânicas e inorgânicas;
  • Radioatividade;
  • Soluções;
  • Termoquímica;
  • Cinética química;
  • Equilíbrio químico;
  • Química do carbono;
  • Funções oxigenadas;
  • Polímeros;
  • Funções nitrogenadas;
  • Isomeria;
  • Efeitos dos produtos químicos na natureza;
  • Indústria petroquímica, de alimentos e farmacêutica;
  • Compostos orgânicos naturais.

 

BIBLIOGRAFIA

CAMPOS, Marcelo de Moura. Fundamentos de Química Orgânica São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1980.

CARVALHO, Geraldo Camargo de. Química Moderna,
volumes 1, 2 e 3.São Paulo: Editora Scipione,2000.

COMPANION, Audrey Lee. Ligação Química. São Paulo: Edgard Blucher, 1975.

FELTRE, Ricardo. Química, volumes 1,2 e 3. São Paulo: Moderna, 1996.

FERNANDEZ,J. Química Orgânica Experimental. Porto Alegre: Sulina, 1987.

GALLO NETTO, Carmo. Química, volumes I,II e III. São Paulo: Scipione, 1995.

 

24. SOCIOLOGIA

 

Carga horária total: 320 h/a – 267 h

 

EMENTA: Sociedade; Processo de Socialização e Instituições Sociais; Cultura e Indústria Cultural; Trabalho; Produção e Classes Sociais; Poder; Política e Ideologia; Direito; Cidadania e Movimentos Sociais.

 

CONTEÚDOS:

  • Surgimento da sociologia como ciência questionadora das relações sociais do ser humano;
  • Sociologia e sua importância;
  • Sociedade e contexto sociológico;
  • Homem: um ser social;
  • Contatos sociais;
  • Sociabilidade e sociabilização;
  • Interação social, processos sociais e agrupamentos;
  • Estratificação e mobilidade social;
  • Formas de transformação;
  • Instituições sociais: família, Igreja, Estado;
  • Cultura e sociedade: contexto econômico, político, social, cultural e turístico;
  • Fundamentos econômicos da sociedade, processos de meios de produção;
  • Tecnologias;
  • Profissionalização;
  • Cultura do produto social: indústria cultural , cultura erudita, cultura popular;
  • Cidadania fruto de uma construção social;
  • Sociologia do turismo e do lazer;
  • Aspectos relacionados ao turismo.

 

BIBLIOGRAFIA

ANTUNES, R.(Org.). A dialética do trabalho: Escritos de Marx e Engels. São
Paulo: Expressão Popular, 2004.

AZEVEDO, F. Princípios de sociologia: pequena introdução ao estudo da sociologia geral. 11. ed. São Paulo: Duas Cidades,1973.

BOBBIO,N. A teoria das formas de governo. 4.ed. Brasília: Unb,1985.

CARDOSO, F.H., O modelo político brasileiro. Rio Janeiro: Dofel, 1977

DURKHEIM,E. Sociologia. São Paulo: Ática, 1978.

ENGELS,F. A origem da família, da propriedade privada e do Estado. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira,1978.

FERNANDES, F. , Sociedade de classes e subdesenvolvimento. Rio Janeiro. Zahar, 1968

GORZ, A., Crítica da divisão do trabalho. Tradução de Estela dos Santos Abreu. São Paulo: Martins Fontes, 1980.

LOWY, M., Ideologia e ciência social. São Paulo: Cortez, 1985.

POCHMANN, M. O emprego na globalização. São Paulo: Boitempo,200.

SANTOS, B de S., Pela mão de Alice. São Paulo: Cortez. 1999.

 

  1. 25. TRANSPORTES

     

    Carga horária total: 80 h/a – 67 h

     

    EMENTA: Tipologia; Segurança; Estrutura das Empresas.

     

    CONTEÚDOS:

  • Evolucao historica do transporte;
  • Relacao com as agencias de viagens e turismo;
  • Tipologia: transporte aeroviário, ferroviário, rodoviário, aquaviário;
  • Tecnologia;
  • Segurança;
  • Licenças;
  • Documentos;
  • Normas;
  • Seguros;
  • Estrutura das empresas: transportadora interestadual, regional, municipal, de fretamento, de locação, regular;
  • Itinerários.

 

BIBLIOGRAFIA

ANSARAH, Marília G.R. Turismo: segmentação de mercado. São Paulo: Futura, 1999.

BENI, Mário Carlos. Análise estrutural do turismo. São Paulo: Senac, 1998.

DENCKER, Ada de F.M. Métodos e técnicas de pesquisa em turismo. São Paulo: Futura, 1998.

PETROCCHI, Mário. Turismo: planejamento e gestão. São Paulo: Futura, 1998.

26. TURISMO E MEIO AMBIENTE

 

Carga horária total: 80 h/a – 67 h

 

EMENTA: Noções básicas de ecologia, Biomas, Sistema de unidades de conservação, conscientização e educação ambiental, legislação ambiental.

 

CONTEÚDOS:

  • Ecossistemas brasileiros: localização e características gerais;
  • Unidades de conservação;
  • Tipos e objetivos das unidades de conservação;
  • As Unidades de Conservação locais, regionais e nacionais;
  • Interpretação e educação ambiental;
  • Legislação ambiental aplicada ao turismo.

 

BIBLIOGRAFIA

HALL, Colin Michael. Planejamento Turístico: política, processos e relacionamentos. São Paulo : Contexto, 2001.

RODRIGUES, Adyr. Turismo e Desenvolvimento local, Hucitec, São Paulo,1997

RUSCHMANN, Dóris. Turismo e planejamento sustentável: a proteção do meio ambiente. Campinas: Papirus, 1997.

 

 

 

d. Matriz Curricular

 

 


 

About these ads

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s